quinta-feira, 7 de maio de 2009

Som Imaginário - Som Imaginário


O Som Imaginário foi uma das mais importantes bandas do cenário musical brasileiro da década de 70 e ficou conhecida não só por ser o núcleo que acompanhava Milton Nascimento em seus shows e travessias pelo Brasil, como também por abrigar o músico Wagner Tiso antes de sua bem sucedida carreira solo. Dominado por músicos mineiros e cariocas, o grupo foi formado no Rio de Janeiro em 1970 e teve curta duração, gravando apenas 3 discos: Som Imaginário (1970), Som Imaginário ou A Nova Estrela (1971) e Matança do Porco (1973), todos lançados pela gravadora Odeon.

Em sua rápida trajetória, a banda alterou continuadamente seu line-up, mas sempre contou com grandes instrumentistas. Além de Wagner Tiso, passaram pelas fileiras do Som Imaginário nomes como Zé Rodrix, Tavito, Laudir de Oliveira, Toninho Horta, Nivaldo Ornelas, Naná Vasconcelos e Marco Antônio Araújo. Alguns dos seus integrantes, como o baixista Luiz Alves, já tocavam com Tiso na noite carioca. Outros membros essenciais como o batera Robertinho Silva e o guitarrista Frederyko, o Fredera, vieram do combo Impacto 8 do trombonista Raul de Souza, que fazia uma mescla de jazz, soul, funk e samba. Fonte(Sinister Salad)

Sons:

01 – Morse
02 - Super God
03 - Tema Dos Deuses
04 - Make Believe Waltz
05 – Pantera
06 – Sábado
07 – Nepal
08 - Feira Moderna
09 - Hey, Man
10 – Poison


Som Imaginário - 1970

2 comentários:

byle disse...

esse eu peguei tbm!

josé marques disse...

MANOS , SEI NÃO , MAS ACHO QUE MARCO ANTONIO ARAUJO NUNCA FEZ PARTE DO "S.I.". posso até me enganar , mas creio que não.
mas , parabens pelo trabalho.
marques.